Há quinze anos, no dia 08 de junho de 1995, Rasmus Lerdorf lançava o PHP com um post para a comp.infosystems.www.authoring.cgi. Ele anunciou a versão 1.0 da sua “Personal Home Page Tools”, software que foi originalmente planejado para websites. Como Lerdorf disponibilizou as ferramentas em código-fonte aberto (originalmente sob o GPL, desde a versão 4.0 sob a licença PHP) o software PHP, escrito em C, angariou grande audiência desde o inicio.
O maior avanço do PHP veio com a chegada da versão 3.0, que foi lançada em 06 de junho de 1998. Com esta versão, o desenvolvimento PHP tornou-se a tarefa de não apenas um, mas vários desenvolvedores. Zeev Suraski e Andi Gutmans, os fundadores da Zend Technologies, tinham reescrito o código base para esta versão para torná-lo ainda mais rápido.
Resumindo toda a história, finalmente o desenvolvimento do PHP 6.0 é um assunto muito comentado nos últimos dois anos. A previsão é que ele ofereça suporte total a unicode, que permite até mesmo textos em outras línguas como o mandarim. No entanto, os desenvolvedores têm repetidamente se deparado com dificuldades, o que tem provocado várias discussões relacionadas com “remigrate” para a versão 5.3. Uma delas é sobre oque a versão 6 vai oferecer e se a versão unicode “será deixada em aberto pelos desenvolvedores.

php

Por ser uma de suas tecnologias base, a PontoCom acompanha de perto a evolução da linguagem PHP, assim como de outras ferramentas de código aberto. Seus desenvolvedores estão sempre atuantes no cenário opensource, participando de listas de discussão, fóruns e do desenvolvimento destas ferramentas.

Há quinze anos, no dia 08 de junho de 1995, Rasmus Lerdorf escreveu um post anunciando a versão 1.0 do PHP, ainda na época definido como “Personal Home Page Tools”, e voltado somente para websites. Como foi disponibilizado em código-fonte aberto e escrito em C – uma linguagem popular, teve uma boa aceitação desde o início.

O maior avanço do PHP veio com a chegada da versão 3.0, que foi lançada em 06 de junho de 1998. Com esta versão o desenvolvimento da lingaugem tornou-se a tarefa de não apenas um, mas vários desenvolvedores. Zeev Suraski e Andi Gutmans, os fundadores da Zend Technologies, tinham reescrito o código base para esta versão a fim de torná-lo ainda mais rápido.

O desenvolvimento do PHP 6 tem sido um assunto muito comentado, e uma das principais evoluções é o oferecimento de suporte total a unicode, que permite até mesmo textos em outras línguas como o mandarim. A maior dificuldade continua sendo a migração de aplicações, e fazer com que softwares escritos nas versões atuais sejam compatíveis com as próximas versões.

Deixamos aqui o nosso agradecimento e admiração por todos os envolvidos no desenvolvimento desta linguagem, pois reconhecemos a grande importância dela para o mercado de tecnologia web.

Há quinze anos, no dia 08 de junho de 1995, Rasmus Lerdorf lançava o PHP com um post para a comp.infosystems.www.authoring.cgi. Ele anunciou a versão 1.0 da sua “Personal Home Page Tools”, software que foi originalmente planejado para websites. Como Lerdorf disponibilizou as ferramentas em código-fonte aberto (originalmente sob o GPL, desde a versão 4.0 sob a licença PHP) o software PHP, escrito em C, angariou grande audiência desde o inicio.
O maior avanço do PHP veio com a chegada da versão 3.0, que foi lançada em 06 de junho de 1998. Com esta versão, o desenvolvimento PHP tornou-se a tarefa de não apenas um, mas vários desenvolvedores. Zeev Suraski e Andi Gutmans, os fundadores da Zend Technologies, tinham reescrito o código base para esta versão para torná-lo ainda mais rápido.
Resumindo toda a história, finalmente o desenvolvimento do PHP 6.0 é um assunto muito comentado nos últimos dois anos. A previsão é que ele ofereça suporte total a unicode, que permite até mesmo textos em outras línguas como o mandarim. No entanto, os desenvolvedores têm repetidamente se deparado com dificuldades, o que tem provocado várias discussões relacionadas com “remigrate” para a versão 5.3. Uma delas é sobre oque a versão 6 vai oferecer e se a versão unicode “será deixada em aberto pelos desenvolvedores.

php

Por ser uma de suas tecnologias base, a PontoCom acompanha de perto a evolução da linguagem PHP, assim como de outras ferramentas de código aberto. Seus desenvolvedores estão sempre atuantes no cenário opensource, participando de listas de discussão, fóruns e do desenvolvimento destas ferramentas.

Há quinze anos, no dia 08 de junho de 1995, Rasmus Lerdorf escreveu um post anunciando a versão 1.0 do PHP, ainda na época definido como “Personal Home Page Tools”, e voltado somente para websites. Como foi disponibilizado em código-fonte aberto e escrito em C – uma linguagem popular, teve uma boa aceitação desde o início.

O maior avanço do PHP veio com a chegada da versão 3.0, que foi lançada em 06 de junho de 1998. Com esta versão o desenvolvimento da lingaugem tornou-se a tarefa de não apenas um, mas vários desenvolvedores. Zeev Suraski e Andi Gutmans, os fundadores da Zend Technologies, tinham reescrito o código base para esta versão a fim de torná-lo ainda mais rápido.

O desenvolvimento do PHP 6 tem sido um assunto muito comentado, e uma das principais evoluções é o oferecimento de suporte total a unicode, que permite até mesmo textos em outras línguas como o mandarim. A maior dificuldade continua sendo a migração de aplicações, e fazer com que softwares escritos nas versões atuais sejam compatíveis com as próximas versões.

Deixamos aqui o nosso agradecimento e admiração por todos os envolvidos no desenvolvimento desta linguagem, pois reconhecemos a grande importância dela para o mercado de tecnologia web.

Há quinze anos, no dia 08 de junho de 1995, Rasmus Lerdorf lançava o PHP com um post para a comp.infosystems.www.authoring.cgi. Ele anunciou a versão 1.0 da sua “Personal Home Page Tools”, software que foi originalmente planejado para websites. Como Lerdorf disponibilizou as ferramentas em código-fonte aberto (originalmente sob o GPL, desde a versão 4.0 sob a licença PHP) o software PHP, escrito em C, angariou grande audiência desde o inicio.
O maior avanço do PHP veio com a chegada da versão 3.0, que foi lançada em 06 de junho de 1998. Com esta versão, o desenvolvimento PHP tornou-se a tarefa de não apenas um, mas vários desenvolvedores. Zeev Suraski e Andi Gutmans, os fundadores da Zend Technologies, tinham reescrito o código base para esta versão para torná-lo ainda mais rápido.
Resumindo toda a história, finalmente o desenvolvimento do PHP 6.0 é um assunto muito comentado nos últimos dois anos. A previsão é que ele ofereça suporte total a unicode, que permite até mesmo textos em outras línguas como o mandarim. No entanto, os desenvolvedores têm repetidamente se deparado com dificuldades, o que tem provocado várias discussões relacionadas com “remigrate” para a versão 5.3. Uma delas é sobre oque a versão 6 vai oferecer e se a versão unicode “será deixada em aberto pelos desenvolvedores.

php

Por ser uma de suas tecnologias base, a PontoCom acompanha de perto a evolução da linguagem PHP, assim como de outras ferramentas de código aberto. Seus desenvolvedores estão sempre atuantes no cenário opensource, participando de listas de discussão, fóruns e do desenvolvimento destas ferramentas.

Há quinze anos, no dia 08 de junho de 1995, Rasmus Lerdorf escreveu um post anunciando a versão 1.0 do PHP, ainda na época definido como “Personal Home Page Tools”, e voltado somente para websites. Como foi disponibilizado em código-fonte aberto e escrito em C – uma linguagem popular, teve uma boa aceitação desde o início.

O maior avanço do PHP veio com a chegada da versão 3.0, que foi lançada em 06 de junho de 1998. Com esta versão o desenvolvimento da lingaugem tornou-se a tarefa de não apenas um, mas vários desenvolvedores. Zeev Suraski e Andi Gutmans, os fundadores da Zend Technologies, tinham reescrito o código base para esta versão a fim de torná-lo ainda mais rápido.

O desenvolvimento do PHP 6 tem sido um assunto muito comentado, e uma das principais evoluções é o oferecimento de suporte total a unicode, que permite até mesmo textos em outras línguas como o mandarim. A maior dificuldade continua sendo a migração de aplicações, e fazer com que softwares escritos nas versões atuais sejam compatíveis com as próximas versões.

Deixamos aqui o nosso agradecimento e admiração por todos os envolvidos no desenvolvimento desta linguagem, pois reconhecemos a grande importância dela para o mercado de tecnologia web.